Governo do Estado

IBT

IBT

Governo do Estado

DESTAQUES

DINHEIRO RÁPIDO E FACIL

DINHEIRO RÁPIDO E FACIL

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Audiência discute usos da água do Açude de Andorinha II


Representantes da Embasa participaram de um encontro promovido pelo Fórum de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável (FDLIS) na manhã desta quarta-feira (20) na Câmara Municipal de Vereadores de Andorinha. O encontro teve como objetivo discutir os usos da água da Barragem do Açude de Andorinha II, manancial importante do município e operado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), e contou com a presença do prefeito Renatinho, de vereadores, pescadores, irrigantes, líderes comunitários e ribeirinhos.
Na oportunidade, o gerente da Unidade Regional da Embasa de Senhor do Bonfim, Vinícius Araújo, mostrou um panorama da campanha de racionamento da água na região e os principais fatores que justificam a necessidade de utilização da Barragem de Andorinha II pela empresa. “A Barragem de Ponto Novo, que atende sete municípios da região, incluindo Andorinha, está com apenas 49% de sua capacidade de armazenamento e, por isso, precisamos adotar estratégias para preservá-la”, explicou o gestor que pediu a compreensão dos demais usuários do açude, que estão preocupados com o possível colapso do mesmo, atualmente com mais de 3,8 milhões de metros cúbicos de água acumulados (47,5%).

De acordo com Vinícius, a Embasa pretende captar 16 Litros(L) por segundo (s) de água no manancial, vazão esta outorgada pela Agência Nacional de Águas (ANA), com início previsto para o primeiro trimestre de 2018, a depender do cenário hídrico. Atualmente os principais usuários da água da Barragem são a Prefeitura Municipal, que capta 13 L/s para atender parte da população através de caminhões-pipa; a empresa mineradora Ferbasa (05 L/s); agricultores e ribeirinhos (04 L/s, juntos). Já a evaporação consome 111,6 L/s e é considerada a maior consumidora da água disponível, conforme estimativas da empresa.
Para o prefeito Renatinho, a discussão foi um momento importante para esclarecer a população sobre a situação da barragem e sua utilidade. “Espero que possamos exercitar este diálogo e chegar a um consenso sobre os diversos usos, de forma que a gente atenda o interesse de todos e mantenha a sustentabilidade do manancial”, destacou o prefeito.
Qualidade da água
A água do Açude de Andorinha II contém 44 mg de cloreto por litro (Cl/L), bem abaixo da quantidade encontrada na água da Barragem de Ponto Novo (90mg de Cl/L), de acordo com estudos realizados pelo Laboratório de Análise Físico-química e Bacteriológica da Embasa. Na ocasião, o biólogo e supervisor de Tratamento de Água da empresa, José Augusto, tranquilizou os presentes, reafirmando que a água é considerada de qualidade e destacou o processo de tratamento realizado pela Embasa. “Fazemos um trabalho sério em todos os processos, desde a captação até a entrega da água em suas residências, para garantir que a água fornecida chegue dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde”, ressaltou Augusto.
Obra da Embasa
Para atender o município de Andorinha com água da Barragem do Açude de Andorinha II e conferir uma maior segurança hídrica, a Embasa realizou investimentos de mais de R$ 1 Milhão com a implantação de captação flutuante, instalação de um conjunto motor bomba; e a reativação de uma estação de tratamento da água, que inclui recuperação de dois filtros de concreto armado, implantação de um filtro de aço e equipamentos hidráulicos, além da instalação de uma subestação de energia elétrica, reativação de duas estações elevatórias de água, construção de um reservatório para reaproveitamento da água de lavagem dos filtros e adutoras para entroncamento na tubulação já existente. O empreendimento já está quase concluído e deve ser entregue no início do ano que vem. 
Atenciosamente
Adriano Aleixo
Assessoria de Comunicação da Embasa
Unidade Regional de Senhor do Bonfim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Governo do Estado

IBT

IBT

Governo do Estado

EMPRESTIMOS CONSIGNADOS

EMPRESTIMOS CONSIGNADOS