IBT

IBT

cavalgada Geladão dos Amigos

cavalgada Geladão dos Amigos

GOVERNO DO ESTADO

DESTAQUES

GOVERNO DO ESTADO

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

PMDB e PSDB se dividem em 18 Estados


Aliados em torno da gestão Michel Temer, PMDB e PSDB não devem repetir a dobradinha na maior parte das disputas estaduais em 2018. Levantamento feito pelo Estadão mostra que hoje a tendência é de que tucanos e peemedebistas fiquem separados em 18 Estados, contra nove nos quais a parceria nacional pode se repetir.
Em campos opostos nas eleições de 2014, quando PMDB era o principal aliado do PT no governo federal, os peemedebistas se uniram aos tucanos em maio de 2016 em meio ao impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff. Desde então, as duas siglas têm compartilhado cargos federais, diretrizes de governo e protagonismo nas decisões tomadas pelo Palácio do Planalto. Mas essa relação não deve mudar o quadro de coligações entre as legendas desde a última eleição presidencial.
Em 2014, o número de alianças do PMDB com os tucanos era o mesmo que se projeta para 2018. Na ocasião, PMDB e PSDB também se coligaram em nove Estados, enquanto integraram chapas distintas em outras 18 disputas estaduais.
Nos bastidores, as negociações se encaminham para que PSDB e PMDB estejam juntos na Bahia, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina e Tocantins. Já a lista que contabiliza tendência de separação entre as legendas é mais extensa: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, São Paulo e Sergipe. São Paulo será, mais uma vez, palco de disputa entre os dois partidos.
Dos 18 Estados em que as legendas devem estar separadas em 2018, seis foram palcos de união para os dois partidos nas últimas eleições. Há três anos, peemedebistas e tucanos estavam juntos no Acre, Espírito Santo, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Roraima. Agora, no entanto, esses Estados poderão ver as siglas se enfrentarem pelo voto popular.
Tribuna da Bahia, Salvador/Fotos: Internet. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

GOVERNO DO ESTADO