O TRABALHO NAO PARA

DESTAQUES

O TRABALHO NÃO PARA

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Presidente da Juazeirense relata atentado e detona segurança em Natal


O presidente da Juazeirense, Roberto Carlos, criticou veementemente a segurança em Natal, capital do Rio Grande do Norte, palco do segundo jogo das quartas de final da Série D, que culminou no primeiro acesso de um clube do interior da Bahia à terceira divisão do Campeonato Brasileiro, neste domingo (13).
Em entrevista ao bahia.ba na manhã desta segunda-feira (14), o também deputado estadual pelo PDT relatou uma série de atentados contra a delegação da equipe – desde a madrugada anterior ao jogo até a chegada à Arena das Dunas, onde enfrentou o América-RN –, e disse que Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-RN) só escalou dois PMs para garantir a proteção do grupo.
De acordo com o parlamentar, por volta das 2h30, homens não identificados atiraram fogos de artifícios na rua do hotel durante 30 minutos. Às 4h, uma nova investida durou cerca de 15 minutos. Ao amanhecer, às 6h, um curto-circuito provocou um incêndio na rede elétrica.
“Liguei o dia todinho para eles [SSP-RN] fazerem a segurança. Quando chegou ao estádio, tinha uns 400 torcedores do América, foi uma gritaria. Torcedores jogando pedra, pau. Foi um show à parte negativamente. No entorno não tinha nenhum policial”, contou.
Águas passadas – A declaração do presidente do Bahia, Marcelo Sant’Ana, de que a Juazeirense era “pequena” é água passada para o time do interior do estado. De acordo com Roberto Carlos, foi “o lado da emoção” que pesou.
“Mandou mensagem por WhatsApp, parabenizando-o. É passado”, completou.

FONTE:bahia.ba

Nenhum comentário:

Postar um comentário