O TRABALHO NAO PARA

DESTAQUES

O TRABALHO NÃO PARA

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Manicure é morta e queimada após rir de “broxada” do parceiro em relação sexual


A manicure Sibele Aparecida Stariu, 33 anos, foi morta por estrangulamento e depois teve parte do corpo queimada pelo indivíduo Romeu Francisco dos Santos, 32 anos, por ter rido do fato de o órgão sexual do criminoso não ter “levantado” no momento da relação.
O corpo da vítima foi encontrado próximo ao Rio Miringuava, em São José dos Pinhais, em Curitiba. Romeu foi preso no Bairro Afonso Pena e confessou a autoria do crime, mas a polícia prossegue com as investigações, para confirmar se realmente o motivo da morte foi por causa do deboche pela não ereção. Tudo começou quando Sibele foi deixada na porta de casa ao voltar de uma festa, por volta das 6h.
Ao invés de entrar, ela decidiu fazer uma caminhada pelo local, carregando os sapatos nas mãos. As câmeras de segurança flagraram quando ela entrou em um veículo.
O criminoso relatou à polícia, que daquele local foram para o Bairro Boqueirão, onde decidiram fazer sexo. Entretanto, Romeu conta que não conseguiu ter ereção, razão pela qual Sibele começou a rir da situação, o que o deixou enfurecido.
Descontrolado, enforcou a manicure. Ato contínuo, dirigiu-se a um posto de gasolina, onde comprou etanol e depois de descartou o corpo da vítima em um matagal no Bairro Colônia e ateou fogo. O corpo de Sibele, queimado até a cintura, foi reconhecido pelos familiares. Romeu possui diversas passagens pela polícia por receptação, adulteração de veículos e uso de drogas. Atualmente estava trabalhando como motorista da Uber. Já Sibele, que era manicure, morava com os pais idosos e tinha duas filhas, uma de oito e outra de 14 anos.
*Com informações do Blog do Marcelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário