O TRABALHO NAO PARA

DESTAQUES

O TRABALHO NÃO PARA

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Bahia inicia pesquisas tecnológicas para a indústria aeronáutica


A indústria baiana inicia pesquisas no segmento aeronáutico com a inauguração, nesta terça-feira (29), do Laboratório de Pesquisas Aeronáuticas implantado na sede do Senai Cimatec, em Salvador. Para a realização das pesquisas, Senai Cimatec e Embraer oficializaram uma parceria tecnológica que envolve três projetos a serem desenvolvidos na sede da instituição, somando investimentos de mais de R$ 8,2 milhões. Participaram da solenidade o governador em exercício e secretário do Planejamento do Estado, João Leão, e o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação, Vivaldo Mendonça.  
De acordo com Leão, o novo laboratório é apenas um embrião do que pode acontecer na Bahia. “Nós queremos que esse centro de tecnologia atraia empresas como a Embraer. Há poucos dias também trouxemos outra empresa de tecnologia e produção de medicamentos, porque fizemos um convênio com o Ministério da Saúde, para produzirmos os mais avançados remédios do mundo. Tudo isso está sendo criado e produzido no Senai Cimatec”. 
O laboratório está implantado em um espaço onde funciona, por exemplo, o segundo maior supercomputador da América Latina e onde já são realizadas pesquisas no setor automotivo. O secretário da Ciência e Tecnologia ressalta a importância do novo segmento. “Esse acordo de cooperação fortalece o ecossistema de ciência, tecnologia e inovação da Bahia. A Embraer é uma empresa de atuação mundial e traz para a nossa rede a possibilidade de formar profissionais e soluções tecnológicas. O Governo do Estado vai estar atuando na consolidação dessa parceria como estratégia de desenvolvimento para todo o estado”. 
Qualificação técnica 
Para o diretor de tecnologia da Embraer, Daniel Moczydlower, no âmbito da indústria aeronáutica, o ponto mais difícil e demorado é exatamente o da qualificação técnica e da competência das pessoas. “E isso a gente tem visto acontecer com muito sucesso aqui na Bahia. Em centros de excelência como o Senai Cimatec de Salvador, desafios tecnológicos que são comuns a várias indústrias são resolvidos em colaboração. Aqui existe um polo que tem a vocação para ser um resolvedor de problemas tecnológicos de interesses a múltiplas indústrias, inclusive a aeronáutica".  
O diretor destaca também que a unidade do Senai Cimatec da Bahia se diferencia pelas áreas em que escolheu aprofundar no conhecimento. “São exemplos a manufatura avançada e eficiente e as tecnologias de sensoriamento. São nichos que o Senai Cimatec se especializou e que tem uma conexão muito importante para o futuro que nós da Embraer enxergamos para a indústria da aeronáutica”. 
Aluno de análise e desenvolvimento de sistemas do Senai Cimatec, Rosalvo Matos Neto faz estágio no Laboratório de Pesquisas Aeronáuticas. “Estou vendo um novo mundo e como este conhecimento se aplica ao que estou estudando. Eu não conhecia nada de aviação, Aprendemos sobre materiais e estamos tendo uma grande experiência no laboratório”, afirma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário