IBT

IBT

cavalgada Geladão dos Amigos

cavalgada Geladão dos Amigos

GOVERNO DO ESTADO

DESTAQUES

GOVERNO DO ESTADO

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Saiba como votaram os deputados baianos na CCJ sobre denúncia de Temer


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados rejeitou na tarde desta quinta-feira (13) o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que recomendava o prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer, apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR). Foram 40 deputados contra o parecer de Zveiter e 25, a favor, além de uma abstenção
Entre os 66 parlamentares que votaram na CCJ estão dois baianos, que se posicionaram de forma oposta no plenário. Enquanto o democrata José Carlos Aleluia votou contra o prosseguimento da denúncia, o tucano Jutahy Junior se posicionou a favor da continuidade da acusação contra Temer, ficando ao lado do relator Zveiter.
Em seu discurso, Jutahy ressaltou uma argumento muito utilizado pela oposição, ao chamar a decisão de “resultado artificial”, referindo-se às trocas de membros da CCJ que foram feitas pela base governista. "Diante de tudo que ocorreu, nós da comissão da justiça, e eu como membro, quero ressaltar a posição do nosso partido, PSDB, que não trocou nenhum membro. Cada um teve liberdade para defender a sua posição, e a minha posição já é definida. Voto [a favor] com muita satisfação e parabenizo o relator Sérgio Zveiter", disse o tucano.
Já Aleluia, se colocou ao lado de Temer. "Se o homem falha em conciliar a justiça e a liberdade, então falha em tudo. E nós nesse momento não podemos falhar. Diante do exposto e dos termos do Artigo 86 da Constituição Federal, voto pela não admissibilidade da solicitação da instalação de processo contra o excelentíssimo presidente da República", afirmou o democrata.
Outro deputado
A CCJ deveria ter contado ainda com o voto de outro baiano, o deputado Félix Mendonça Júnior (PDT). O parlamentar, contudo, foi substituído antes da realização da votação após uma reunião com Temer no Palácio do Planalto na última quarta-feira (12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

GOVERNO DO ESTADO